Tamanho do texto

"Peixes" brasileiros criam hábitos de morcego

Uma Olimpíada sempre requer dos atletas adaptações de horário, seja pelo fuso, seja pela escala de competições. Nos Jogos do Rio de Janeiro, tal exigência recaiu sobre um grupo pouco acostumado a surpresas neste departamento: o dos nadadores.

Atendendo a um pedido da NBC, a rede de TV americana que detém os direitos de cobertura para os Estados Unidos e precisa ficar de olho nos vários fusos horários do país, o Comitê Olímpico Internacional (COI) marcou as finais da modalidade entre 22h e meia-noite. Também há chance de, no dia anterior ou seguinte, o mesmo atleta estar de novo na piscina à tarde, para as eliminatórias.

A divulgação dos horários em 2014 foi motivo de chiadeira nas diversas delegações, sem sucesso. Diante disso, o jeito foi criar mecanismos para facilitar a natação tarde da noite.

Na equipe brasileira, a estratégia foi atrasar o relógio biológico dos nadadores em três horas. Eles estão acordando às 10h, almoçando às 15h e jantando às 23h. A partir do anoitecer, usam óculos especiais que fazem tudo parecer mais claro, e assim tapeiam o cérebro para que pareça mais cedo. Funciona, porque o organismo humano se regula pela presença da luz: luminosidade aumenta a temperatura do corpo, favorecendo a atividade; escuridão a reduz, sinalizando que é hora de dormir.

Os leitores do Saúde Visual já foram apresentados a este dispositivo: trata-se do Re-Timer, criado por cientistas da Universidade de Flinders, na Austrália.

Se seguisse sua rotina normal, o corpo dos nadadores teria a temperatura em baixa entre 21h e 22h da noite, atrapalhando seu rendimento quando mais precisam. O resultado seria perda considerável de concentração e reflexo. Daí a necessidade dos horários estendidos e dos óculos nesta semana de aclimatação e treinamento da equipe em São Paulo – tudo para o organismo achar que ainda é dia claro e tirar partido de todo o seu potencial nas provas decisivas.

Além de driblar o relógio biológico para obter máximo desempenho, a preparação dos atletas para as provas noturnas também cuidou de obter sua recuperação pós-prova no menor tempo possível dentro das novas condições.

Para isso, monitorou por dois anos, através de pulseiras medidoras de condições físicas, as necessidades do organismo de cada nadador. Há os que precisam de mais horas de sono. Há os que não vivem sem cochilos.

A adequação aos horários das provas exige que os atletas durmam assim que voltarem para seus quartos, o que não será fácil. Eles estarão sob efeito da agitação das entregas de medalha, entrevistas e testes antidoping e da alta taxa de adrenalina e endorfina produzida pelo esforço. Um recurso que tem sido usado é uma luva gelada que remove o calor da palma da mão e, fazendo o frio circular pela corrente sanguínea, baixa também a temperatura do corpo todo, dando sensação de relaxamento.



(Fonte: Revista Veja)

Prev Next

Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.

Antoine de Saint-Exupéry

Saudade é um sentimento que, quando não cabe no coração, escorre pelos olhos.

Bob Marley

Se meus olhos mostrassem a minha alma, todos, ao me verem sorrir, chorariam comigo.

Kurt Cobain

Olhos nos olhos, quero ver o que você faz, ao sentir que sem você eu passo bem demais.

Chico Buarque

O horizonte está nos olhos, e não na realidade.

Ángel Ganivet

O homem acredita mais com os olhos do que com os ouvidos.

Sêneca

O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada.

Albert Einstein

Obstáculos são aqueles perigos que você vê quando tira os olhos de seu objetivo.

Henry Ford

Mulher, teus olhos são meus livros.

Machado de Assis

Olhos nos olhos, quero ver o que você diz. Quero ver como suporta me ver tão feliz.

Chico Buarque

Newsletter (2)

Fiero